A MAGIA DO POVO CIGANO

 

 
Revelando a cultura cigana
Por Erika Laun

 

Sempre presente em romances épicos, seja na pele do amante sedutor que leva a mocinha à transgressão ou como o vilão ladrão, o cigano é uma figura que nos chama a atenção por seus gestos, seus costumes, sua atitude, sua dança, sua esperteza.

O povo cigano nos traz muitos ensinamentos e mensagens, que vão além dos limitados estereótipos que se espalham por livros, filmes e lendas em geral. Essa semana convido nossos leitores a conhecer um pouco da cultura cigana, seus princípios, símbolos e lendas.

A história dos ciganos é milenar. Não há documentos ou registros escritos sobre sua origem, mas a principal hipótese é de que os primeiros grupos ciganos vieram da Índia antiga e disseminaram-se pela Europa, principalmente na Espanha, o que explica a forte influência da dança e da música e também das roupas de cores fortes como o vermelho, em sua tradição.

Há também muitas famílias ciganas que se formaram pela América Latina. Dessa vez foram as influências indígenas que contribuíram para o enriquecimento do mundo místico cigano. Nem mesmo o idioma universal dos ciganos, o Romani (ou Rumanez), possui linguagem escrita. Tudo é passado de pai para filho, transmitido oralmente.

A forma peculiar de negociar e as expressões maliciosas dos ciganos são apenas características inerentes à sua cultura, pelo modo como vivem. Os ciganos começaram a desbravar-se mundo a fora porque não eram aceitos em algumas civilizações.

Como sua premissa é de paz, procuravam não ater-se em lutas e mudavam de lar quando não eram bem recebidos em uma região ou quando percebiam que a mesma não trazia energias positivas. Sempre em busca de riqueza, o povo cigano tem como princípio fundamental a troca.

Os líderes ciganos ofereciam seus serviços, as cartomantes liam as mãos e jogavam suas cartas, os casais mostravam sua dança, os artesãos vendiam suas ferramentas – tudo em troca do ouro. Talvez o jeito como eles realizavam essas negociações, o profundo interesse em conseguí-las, com os olhos brilhantes e longos, o sorriso duvidoso e a ansiedade de seus trejeitos corporais os tenha custado o título de charlatões.

A família é elemento principal na vida de um cigano. Nos clãs, como são chamados os grupos de famílias ciganas, os componentes seguem à risca as tradições e deveres que lhes são atribuídos. O casamento e o batizado são as principais celebrações nos acampamentos ciganos. Para o casamento, especificamente, são reservados três dias de festa, cultivando a característica cigana de valorizar a união, o amor entre os próximos e a busca por viver com muita alegria.

A crença na reencarnação e em Deus Pai e absoluto mostra um pouco do lado espiritual forte dos ciganos. Têm como Padroeira Universal Santa Sara Kali, a única santa cigana no mundo (ver abaixo sobre lenda e tradições de Santa Sara Kali).

A magia dos ciganos é baseada no poder da natureza. Na mãe-Natureza estão todos os elementos que formam a força da intuição das cartomantes ciganas e dos líderes ciganos. Em todo ritual é preciso que os quatro principais elementos da natureza estejam presentes.

Os símbolos usados são o incenso (ar), o cálice de água (água), a vela acesa (o fogo) e os cristais (terra). Em comemorações e oferendas também estão presentes o vinho, simbolizando o sangue de Cristo, as frutas, os pães (trigo) e o arroz cru, trazendo fartura e prosperidade e as moedas, para atrair riqueza. A fogueira (o fogo) é acesa para purificar o ambiente.

Ao olhar as chamas e mentalizar, espíritos benignos são invocados, livrando os sentimentos ruins.
A magia cigana oferece uma sabedoria plena, de contato direto com a natureza, proporcionando sempre bons fluidos a quem procura conhecê-la melhor.

Podemos extrair grandes lições a partir do estilo de vida cigano. A elevação de nosso espírito por meio da aproximação com os elementos da natureza é a principal delas.

Ao visitar uma floresta ou ao fazer uma trilha, ore. Abrace uma arvore. Respire fundo. Sinta as vibrações positivas do ar puro. Ofereça algumas moedas aos espíritos ciganos e peça iluminação para que possa escolher sempre os melhores caminhos em sua vida e forças para que possa enfrentar todos os obstáculos que o aflijam – nunca peça algo a um espírito cigano sem oferecer nada em troca, nem leve nada da natureza sem antes pedir permissão.

Inspire-se sempre que entrar em contato com a natureza. Reserve alguns minutos para você mesmo e mentalize pensamentos positivos. Seja no mar, na cachoeira, nas pedras, na estrada de terra.

Agradeça a tudo que tens, sejam os bens materiais, seja o amor das pessoas que o rodeiam. Encha os pulmões de ar e deixe entrar as energias positivas. A sensação de bem-estar será a recompensa daquele momento de paz com seu interior.

Nós, gajes (não-ciganos), também podemos e devemos nos proteger. A fé é o principio para a proteção de uma alma. Os ciganos, acima de tudo, respeitam todas as crenças e religiões, pois acreditam que todos os caminhos levam a Deus.

FONTE: http://www.kumpaniaromai.com.br/

Anúncios
Categorias: TRADIÇÕES DO POVO CIGANO | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: