MULHER CIGANA

Mulher misteriosa,
tem na face um olhar brejeiro,
sorriso aberto e gestos encantadores.
Quando dança,
a carne vibra paixão,
exaltando a alma livre que pulsa em seu coração,
transmitindo a magia e o poder da sedução.
Sua verdade segue,
alada à intuição,
sem pensar ferir a raça,
ou quebrar a tradição.
Saboreia a liberdade,
sem fincar os pés no chão,
conhece os segredos da magia,
inscritos na palma das mãos.
Passado o presente, vem o futuro
que Deus lhe deu,
seu destino reunir valores,
que podem transportar a luz do sol sob o luar,
seu lar é um acampamento,
onde para pra amar.
Nada se impõe à vida,
que precisa passar sobre mares, rios, e pontes
que possa atravessar.
Alegre, dança; triste, encanta,
sem jamais chorar.
Mulher cigana é uma estrela…
que ninguém pode tocar.

Quem é a dona do jogo? Quem é que dá as cartas, embaralha, corta e dispõe sobre a mesa os segredos de nossas vidas? É a Cigana, um espírito de luz, que nos a traz a beleza do arco-íris com a sua saia colorida. Com o bater do seu pandeiro, lembra que precisamos de ritmo e pulso para vibrar nossa energia. Com seu baralho precioso nos adverte acerca dos perigos escondidos. Em troca de moedas, enriquece nossas mentes com recursos inesgotáveis que nos tornam vencedores.

Toda mulher tem, ainda que não revelado exteriormente, uma alma Cigana, pois conhece profundamente todos os mistérios que o destino lhe reserva. Sua adaptabilidade e versatilidade fazem seu primeiro ensaio ainda na adolescência, quando ela aprende que o seu corpo se modifica. A partir daí, ela já pode ser a geradora de um novo ser que evoluirá espiritualmente na Terra. A Cigana tem na fertilidade o seu valor reconhecido como mulher. Não existem acampamentos ciganos sem burburinho de crianças.

Seu feitiço, sedução e magnetismo feminino vão aumentando com a chegada à vida adulta. Nesta fase áurea a Cigana desperta-lhe a consciência de que tudo que um homem faz, tem como objetivo principal, a mulher. No fundo, o que move o ser masculino é percorrer estradas e caminhos para conquistar a figura feminina.

A dona do ouro, da prata e das pedras preciosas também é a mais rica das criaturas porque nasceu mulher. A Cigana tem a alma livre, porque como toda fêmea só se prende quando quer.
Cada vez que pega a estrada, pára e desmonta a sua carroça num acampamento, a Cigana sabe que sem ela, a vida perderia sua cor. Como feiticeira do tempo, com o passar dos anos, ela dribla espelhos e mantém-se eternamente jovem. Porque mesmo como mulher madura, nunca deixa a menina morrer dentro de si. A Lua encheu o seu rosto e o seu corpo de encantos que seduz eternamente o mais distante dos homens.

Nas veias de toda mulher corre um sangue cigano que a faz mudar de um lado para o outro sem ter que dar satisfações a ninguém, e ainda, mudar de discurso num curto espaço de tempo como só uma mulher de verdade sabe fazer. Uma Cigana de verdade, jamais dependerá de ninguém, porque o seu espírito nômade a faz sobreviver sob quaisquer circunstâncias.

A você mulher, com o sem bola de cristal, deixe o passado para trás, viva o presente e aposte no seu futuro brilhante.

Texto de Ana Anciãs

FONTE: http://losciganos.blogspot.com/2008_03_01_archive.html

Categorias: POESIA | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: