O IMPERADOR DA CAPACIDADE

Escrever sobre O Imperador é escrever sobre atributos polêmicos. Por mais que pareça sem sentido há bastante debate sobre esse Arcano. Alguns afirmam ser carta de realização certa e bondade, outros garantem que ele é difícil e limitado. Nessas horas de discussão ou confronto, a melhor forma de eliminar qualquer dúvida é olhando o símbolo presente na carta, assim é possível ter uma noção clara do que ela oferece e do que a gente gostaria que ela oferecesse (e nem sempre se efetiva). Com tantas representações contidas numa única lâmica como essa, aqui vou me ater ao aspecto comportamental, evitando julgar (e consequentemente condenar) porque é sabido que nenhuma característica é totalmente negativa ou totalmente positiva, uma vez que são os momentos que definem as condutas necessárias a serem adotadas. Ou seja, não adianta estar extremamente feliz ao lado de alguém que sofre, ou ainda, não adianta estar numa fase difícil ao lado de quem desconhece dificuldades.

Imperador é dono de sua mente. Aprendeu desde pequeno o que se julgava “certo” ou “errado” à época (e segundo os preceitos de criação) e assim se manteve. Por mais que possa se manifestar um “Imperador Moderno”, ele tem uma postura característica e imutável, desde sempre. Seus conceitos, seus pensamentos, suas reações são estruturados, sólidos e bem definidos. Não é alguém que evita dizer o que pensa muito menos que não se posiciona. O Imperador tem, por natureza, a necessidade de dominar e controlar e é por esse motivo que não se esconde. Pode parecer “tosco” ao falar ou se expressar, uma vez que valoriza praticidade e objetividade. Ou seja, não adiantaria chorar horas na frente dele caso ele não venha a perceber sentido algum na situação. Cobrá-lo é perder tempo: ele dá o que quer, quando pode e como deseja. Esperar demonstrações de afeto pode também ser complicado, ele não acredita em muito romantismo, preferindo mostrar o que sente de forma sólida (ou material). É por isso que muitos o atestam como alguém limitado: ele realmente não faz muita força para extrapolar os próprios conceitos (afinal, ele acredita nesses conceitos!). E também não adianta dizer que é benevolente, já que ele tem uma noção de suas obrigações e responsabilidades, dificilmente deixando essas coisas em aberto. Resumindo: o comportamento do Imperador é firme, fixo, rígido e rigoroso. Para ele importa o fato e não a suposição. O que vale é o que se faz e o que se realiza, não o que se pretende apenas. Carta de conduta sóbria, moralista, definida e assumidamente egocêntrica (vale lembrar que egoísmo não é egocentrismo).

Na Terapia Floral de Bach, uma essência trabalha manifestações desse tipo de conduta. Na vida cotidiana, ouvimos quem convive com “Os Imperadores” reclamarem que ele é teimoso, cabeça-dura, difícil e quer tudo ao seu modo. E a Essência Floral Vine fala sobre esse padrão e suas manifestações. Segundo Bach: “Vine é para pessoas muito capazes, seguras da própria competência, com fé no êxito. Por serem tão seguras, acreditam que seria útil convencer os demais a fazerem as coisas à sua maneira, ou como estão convencidas de que é certo. Mesmo enfermas, dão instruções a quem cuida de seu tratamento. Podem ser muito valiosas em casos de emergência”. Aqui é possível sentir a pessoa estruturada e rígida da qual se fala. Todos nós, inclusive, conhecemos alguém assim: aquela pessoa que está ali pra todas as horas, que resolve tudo, mas que não admite nada fora de seu controle e prefere tudo ao seu jeito. São criaturas competentes, contudo, dificultam afetividade e não ouvem opiniões controversas com facilidade, se baseando em sua razão sem abrir espaço para quem é diferente ou age de forma diferente. Por fora, podem parecer mimadas, mas no convívio são autoritárias. E Vine trabalha equilibrando essas características. O Floral não vai deixar a pessoa sem identidade, mas vai dar um senso de medida e harmonia que farão muito bem em determinados momentos.

É interessante concluir que todo e qualquer aspecto pode requerer equilíbrio num determinado momento da vida. Aquela irreverência da adolescência pode se tornar incômoda na vida adulta, a rigidez útil nas fases difíceis pode precisar de brandura em relações mais abertas e amistosas, aquela emoção afetuosa pode se tornar sufocante em períodos de tensão… nada é unilateral, uma vez que pessoas diferentes possuem necessidades também diferentes. Nesse caso, a Terapia Floral ajusta o excesso de rigidez, deixando prevalecer a competência sem que ela proíba as diferenças. Para quem vive sob as próprias regras, sem descanso, é um respiro. Para quem vive submetido às regras alheias também pode ser um alívio. Importante reforçar que não indicamos um Floral para alguém só porque “achamos que a pessoa está precisando” ou porque algo nela nos incomoda. É sempre fundamental olharmos primeiro para nós mesmos, a fim de compreendermos o que tanto nos incomoda e está relacionado a outra pessoa, para depois podermos lidar com as diferenças num âmbito maduro. Afinal, muitas dificuldades se tornam aprendizados quando nos abrimos para enxergar a realidade sem medo de estarmos (ou termos) “errados”. Vine trabalha, em diversos aspectos, a visão individual que pode por vezes cegar para coisas importantes da vida. E viver sem ter espaço para as diferenças, sem entender os momentos alheios e sem poder aprender com o que nos incomoda é limitar ainda mais o crescimento e a própria evolução.

Boa Semana a Todos

Abraço e Obrigada

Kelma Mazziero

FONTE: http://blog.kelmamazziero.com.br/?p=298

Categorias: TEXTOS OUTROS AUTORES | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: